Educar cansa!!!

Há um tempo que venho sentindo o quanto está difícil impor limites ao Fernando. Simplesmente dizer NÃO o tempo inteiro cansa!!!

Às vezes parece impossível disciplinar um menor de 2 anos, parece que chovemos no molhado e para complicar ainda mais nessa onda de chavões, tem um ditado que diz “É de pequeno que se desentorta o pepino”. Aí ficamos em cima do muro, com aquela culpa de dizer muito SIM ou dizer muito NÃO.

Fonte: Pinterest

Fonte: Pinterest

Tenho certeza que você já viu alguns episódios da inglesa Supernanny, e viu que no fim das contas, as piores crianças tinham os pais mais destrambelhados e confusos possíveis, então você que ainda não tinha filhos pensou; “quando chegar a minha vez com certeza não serei assim”.

Como dizem, somos mães perfeitas antes de termos filhos, depois toda teoria vai por água abaixo, e é só na tentativa, erro, troca de idéias com o pai da criança e com outras mães e pais que se chega em alguma fórmula, não mágica, mas possível.

Em pensar que é só o começo, de uma longa trajetória de educação e disciplina, confesso que me dá uma preguiça, vai ser tanto NÃO, e tanta birra e discussão, que já estou pesquisando um internato na Suiça #AlocaEpirada

Você que está grávida, ou com um recém-nascido nos braços, pensa, ela tem um filho de 1 ano e 7 meses, como pode estar difícil?

choro

Foto: Jennifer Inda

Respondo: Ele já sabe caminhar por tudo, logo pensa que é independente, ele já entende praticamente tudo que falamos pra ele, mas ainda tem um vocabulário restrito que dificulta que ele expresse o que quer, logo fica irritado, ele está numa fase de desenvolvimento progressivo, o que cansa, e ainda por cima, tem os dentes nascendo, as gripes, as viroses, as febres sem motivo e as vacinas doloridas.  Então tudo vira desculpa para ele estar se comportando mal.

Lendo um artigo da psicóloga Celma Maciel, vi que crianças de até os 3 anos  não tem noção de causa e consequência para se aplicar castigos, e também não tem a empatia muito desenvolvida para usar aquela psicologia infantil do “mamãe vai ficar triste”. Nessa idade o que serve e falar com um tom calmo e firme o que se espera do pequeno, como “Assim vai se machucar”, “Não bata na mamãe”, “No gatinho se faz carinho” e etc. Gestos associados também ajudam, mas longos sermões não fazem muito sentido para os menores, e nem a gritaria, já que estão em uma fase “macaquinho”, e imitam o comportamento dos pais.

Eu particularmente tenho minha categoria de SIM e NÃO. Tem coisas que fazem parte da infância e do aprendizado, ele vai escalar em brinquedos e vai cair, vai se sujar, vai correr, mas tem coisas que são de comportamento e educação, eles testam os limites, cabe a gente determinar os que estão dentro dos nossos valores e princípios, e sermos firmes.

Não é fácil, cansa, às vezes da vontade de fugir, ou chamar a Supernanny, mas faz parte do pacote da maternidade, e um dia há de dar certo, porque “água mole em pedra dura, tanto bate até que fura”.

Força na peruca mamães,

Beijos

Ale

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s