Bebês X Gatos

Oi Gurias,

À pedidos vim escrever sobre meus filhos bichanos, Fredy e Igor, que estão conosco há quase 6 anos, e a vida com eles grávida, e mãe de dois.

Eu sempre tive bichos desde que me conheço por gente, gato, cachorro, coelho, periquito, tartaruga, hamster…enfim… Antes de casar, quando ainda morava com meu pai e meus irmãos, tinha o Will, um yorkshire da minha irma, eu achava ótimo ter o bichinho só pra dar carinho, e o trabalho pesado (vacinação, passeios e banhos), ser responsabilidade da mana, hehehhe.

Por que gatos?

180415_494263656794_4153737_nQuando eu e o Marcos casamos, ficamos cuidando da gatinha da minha cunhada por 2 semanas, e amamos, ai decidimos adotar um gato, ou melhor, 2, para que um fizesse companhia pra outro. Uma das questões que nos fez decidir ter gatos ao invés de cachorros, é que são mais independentes, não precisam passear, e sabem instintivamente onde fazer as necessidades, como sempre moramos em apartamento, gatos seriam perfeitos para o nosso estilo de vida.

Ter gato é fácil assim mesmo?

Não tanto, eles tem necessidade de arranhar, portanto, ou você descobre tecidos para os seus estofados que resistam as garras, ou desapega de vez e adere as mantas no sofá. Gatos também tem urina com odor muito forte, portanto é essencial limpar a caixa de areia com frequência para que o cheiro não contamine a casa inteira.  Ah, e tem mais uma coisinha, gatos dificilmente são disciplinados, portanto são um exercício de paciência e tolerância (principalmente quando sobem onde não devem).

Quais são os riscos de se ter um gato quando grávida?

O maior risco é a toxoplasmose, pois o gato é o hospedeiro mais frequente da doença, que possibilita a má formação do feto. Alguns especialistas dizem que o risco é eminente, dentro de qualquer ambiente que haja gatos. Portanto, só sentar onde um gato sentou poderia haver risco de contaminação. Outros especialistas defendem que é mais fácil contrair a doença, comendo carne crua ou vegetais mal lavados, pois o cisto da toxoplasmose só é liberado nas fezes do gato até 3 semanas após a infecção, portanto a infecção e a gestação teriam que coincidir, fora isso o cisto precisa de pelo menos 24 horas para se tornar infectante, então quando a caixa é limpa regularmente o risco diminui.

IMG_0926Quais são os riscos para os bebês?

O principal risco são as alergias, por conta dos pelos, porem vários fatores ambientais são alérgicos, como pó e ácaros. A alergia é uma condição genética do bebê, não é o gato que dá alergia 😉

Quais são os benefícios de se ter animais no convívio das crianças?

Muitas pesquisas atuais demonstram que ter convívio com animais fortalece o sistema imunológico de adultos e crianças (eu na infância só peguei gripe 😛 exagerada… ), além de ser terapêutico.

Minha opinião:

Nas duas gestações deixei para o Marcos a limpeza da caixa de areia dos gatos, e também não troquei muito a agua e a comida, mas segui dando carinho e tendo contato com os gatos. Até na gestação do Fernando fui um pouco mais precavida, e não deixava eles entrarem mais no meu quarto. Na gestação da Olívia relaxei um pouco, mas continuei longe da caixa. Acredito que se formos extremos aos riscos, fica complicado, até porque, é mais fácil que se tenha um acidente de carro do que se contraia toxoplasmose segundo as estatísticas, e nesse ponto a gente que tem que equilibrar o cuidado com a super proteção.

Sobre a relação dos gatos e meus filhos, também fui um pouco mais rígida com o Fernando, e evitei interação nos primeiros meses, hoje me arrependo, porque ele não é tão amigão dos gatos quando eu gostaria que fosse.

O temperamento do Fredy e do Igor também ajuda, os dois são bem dóceis, o Igor mais reservado e medroso e o Fredy mais pidão e carente, O Fernando pode amassar, ou sentar em cima, que eles não fazem nada, tenho que me preocupar mais com a educação do Fernando do que a dos gatos nesse quesito. Mas o Fernando adora brincar de puxar cordinhas pra eles caçarem, mas é mega ciumento com as coisas dele, e não deixa os gatos chegarem muito perto, ou deitar com ele. Eu sempre digo pro Nando que ele tem que dar carinho, mas a gente dá exemplo também né, e as vezes ele xinga o gatos, porque já viu a gente xingando :(. Veremos como será a Olívia.

Sob o aspecto de dona de casa e mãe de dois, os gatos as vezes são fatores de estresse, confesso, pois moramos em um apartamento com cozinha americana e lavanderia integrada, então eles não ajudam muito a manter a casa em ordem, fora que é quando todos dormem que eles começam a fazer maratona pela casa (gatos são noturnos).

Mas enfim, acredito que é uma decisão da família ter os bichinhos, e dar exemplo aos filhos de que uma vida não é descartável. Na minha opinião, não ceda as opinião externas, a não ser que realmente haja um risco.

Fontes:

MdeMulher
Dr. Drauzio Varella
UOL
TuaSaúde.com
MenteCérebro

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s