Mãe empreendora – Camila Fialho

Gurias,

Sei que a crise anda por aí, que o mercado para as mulheres com filhos pequenos não é justo, que a maternidade dos faz querer inovar e inventar um jeito de ficarmos perto dos nossos pitocos.

Hoje trago a história de uma mãe guerreira, mãe de anjo, grávida linda, com uma história de superação, foco e empreendedorismo. Vale a pena conferir e se inspirar.

DSC01950

1. Conta um pouquinho o que tu fazias antes da Happy Day, tua formação, experiência profissional.

Eu sou formada em Relações Públicas desde 2003 e me especializei em marketing de relacionamento e serviços. Sempre atuei no meio corporativo de grandes empresas de varejo de moda como executiva de marketing, desenvolvendo projetos para diversos segmentos de público. Até que em 2011 surgiu a oportunidade de me associar a uma casa de eventos em Porto Alegre, levando o meu networking e know how em eventos de grandes empresas. Porém, percebi em 2013 que meus planos de engravidar não eram vistos com bons olhos no trabalho e tive certeza que se eu quisesse seguir adiante, enfrentaria muitas dificuldades, pressão psicológica, cobranças excessivas e não estaria feliz pessoal e profissionalmente. Tive certeza naquele momento de que eu já estava adiando há anos uma decisão pessoal sempre em prol do profissional. Então, como nada ocorre por acaso, acabei me desligando da casa em 2014 e no mês seguinte eu engravidei da nossa primogênita Beatriz, conforme meu marido e eu planejamos.

2. Como surgiu a ideia dos tapetes?

Durante a gestação, eu não estava trabalhando e me envolvi muito nesse meio de mães e grávidas, participando de grupos, encontros, brechós e eventos. Então, acabei fazendo relacionamento com muitas mães e resolvi empreender em algo que tivesse relação com o mundo da maternidade, pois assim teria tempo para minha filha e também uma atividade profissional. Porém, a Beatriz faleceu 2 dias após seu nascimento e essa tragedia tomou conta de nós. Foi terrível! Acabei me agarrando a todas as armas que eu tinha naquele momento para me fortalecer e viver o meu luto sem me perder na vida e uma das coisas que me fortaleceu foi pensar e estruturar um negócio e uma marca que fizesse sentido para tudo aquilo que estávamos vivendo e para nosso futuro. E em outubro de 2015 decidi que iria desenvolver um produto melhorado a partir do que já havia no mercado, voltado para mães, filhos, amigos e família. Então, no meio daquela tempestade, eu decidi que trabalharia mais do que nunca com algo para crianças e que precisava ser algo alegre e feliz, nascendo assim a marca Happy Day. E mais uma vez, como nada ocorre por acaso, fui presentada com a chegada do Gustavo em meu ventre no mês seguinte. A concepção do produto se deu a partir de uma necessidade do mercado em buscar alternativas para passear no parque sem molhar o bumbum com a umidade do solo ou resíduos de fezes animal, da umidade existente em muitas residências na capital e, principalmente, no litoral. Também pela opção de material que fosse totalmente resistente à água para usar no verão, tanto na praia quanto na piscina, sem precisar molhar uma canga ou esteira de palha. Foi um sucesso total e hoje o produto se tornou um diferencial no mercado por receber tratamentos antifúngicos, antimanchas e, principalmente, bloqueador de água, com opções de estampas variadas e exclusivas para todos os estilos e idades de clientes. Além de um design exclusivo e prático para carregar, quando dobrado, vira uma bolsinha com alça a tiracolo, facilitando a vida da mamãe e da gurizada que já anda por aí carregando mil coisas.

3. O que tu consideras o maior desafio de empreender e ter o próprio negócio?

Depois que você já tem uma boa ideia, obtém recursos para financiá-la e consegue colocá-la em prática, com certeza é o fato de estar sozinha. Você é a pessoa que tem que cuidar da produção, da escolha dos materiais, do controle de qualidade, do relacionamento com o cliente, da gestão e divulgação da marca, do feedback com os clientes, da reciclagem de conhecimento, da geração de novas ideias e negócios, do financeiro, do administrativo, da logística de entregas, enfim, tudo é com você. Então, você precisa ser uma pessoa organizada, focada em resultados, com bons relacionamentos e ter uma rede de apoio que sustente junto com você o negócio: seja uma agência de design, um advogado, um contador, as parcerias estabelecidas, os fornecedores ou funcionários.
 DSC01953

4. O que consideras o maior beneficio de ter o próprio negócio?

Sem dúvida é ser dona do próprio nariz. Isso é o que mais ouço nos eventos de empreendedorismo e, mais especificamente, empreendedorismo materno. As mulheres se sentem desvalorizadas quando retornam ao mercado de trabalho após sua licença maternidade e, muitas vezes, nem conseguem voltar, pois são demitidas logo após seu retorno. A recém-mãe não é valorizada nas empresas e se você tem o seu negócio próprio, você conduz como achar melhor e não há risco de te dispensarem ou te desmerecerem a partir de seus resultados. Você é a prova viva de que é capaz de fazer e realizar por si mesma e isso não tem valor maior.

5.Como pretende conciliar a empresa com a chegada do Gustavo?

Essa é uma etapa que as gestantes empreendedoras devem se planejar também, pois a vida mudará completamente. Eu geri juntos o Gustavo e o negócio. A Happy Day nasceu em maio, então tenho ainda 3 meses para organizar a vida e a rede de apoio para que as coisas não parem enquanto eu estiver no puerpério.

13453320_10154227862922387_981311727_o6. Que conselho tu daria para mamães que pretendem empreender?

Uma das coisas que considero fundamental é identificar se você tem esse perfil. Muitas mães querem se jogar num projeto destes, mas nao tem o perfil de administrar um negócio em todas as suas etapas. Daí acabam se desmotivando ou se sentindo sobrecarregadas, impactando nos resultados obtidos. Para aquelas que sonham em empreender, recomendo escolher algo que realmente lhe dê prazer, pois certamente você passará muito mais que as 8 horas de jornada de trabalho tradicionais envolvida com ele, então tem que ser algo que tenhas orgulho, que te desafie, que faça você querer melhorar sempre. também acho fundamental você se informar sobre questões básicas e que muitas vezes são deixadas de lado, como registro da empresa, criação de uma marca única, registrá-la, buscar orientação de contabilidade e  todo o suporte que necessitarás. Conhecer bem e desenvolver seus fornecedores é fundamental, pois será com eles que irás contar para entregar o seu produto ou serviço. Estabeleça uma rede de relacionamento forte para sustentar a divulgação e propagação de sua marca, auxiliando em trazer novos clientes. E por fim, tenha tudo muito alinhado em sua casa, com seu marido e seus filhos. Certamente sua mesa de jantar terá papeis, adesivos, cartões e folders relacionados ao seu trabalho, seu celular vai tocar em horários não convencionais, email serão respondidos de madrugada e tudo isso quando está em harmonia com seu parceiro e família, fica mais suave e tranquilo de administrar até pegar o ritmo.

 

Para maiores informações do tapete, clica aqui

 

Gostaram?

Eu amei,

Beijos,

Ale

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s