Parto Cesarea X Parto Normal – Minhas Experiências

Oi gurias,

Se tem um grande mistério na gravidez, é de como será o parto. No geral você tem 9 meses para experimentar as sensações da gestação, e a vida inteira para ser mãe, isso te dá uma certa tranquilidade no quesito tentativas, experiências, erros e acertos.

Mas o parto em si, é uma chance por gestação. Uma vez só que você terá para tentar ter o seu bebê da forma que sonhou, e não é a toa que tantas mulheres sentem-se frustradas com as experiências que tiveram.

Eu tive 2 filhos e duas experiências completamente diferentes, Fernando de cesárea e Olívia de parto normal (ou vaginal, como alguns falam, já que houveram alguns procedimentos intervencionistas).

IMG_1442

 

Vou contar um pouco pra vocês das diferenças que vivi e senti:

Parto Cesárea

Depoimento AQUI

Parto Normal

Depoimento Parte I e Parte II

Preparação Não me preparei em nada para o parto, não queria pensar no parto, pois tinha medo tanto da cesarea quanto do parto normal. Iria deixar acontecer o que acontecesse. Tinha uma cesarea marcada para quase 41 semanas. Fiz dois meses de yoga no 2º trimestre, muito exercício na piscina no último trimestre. Li artigos da OMS e de sites de enfermeiras obstétricas e doulas e me interei sobre conceito de parto humanizado e contratei uma doula
Equipe Fiz o pré-natal com uma médica do convênio, e o parto foi no Hospital Ernesto Dorneles com a equipe de plantão (por convênio) Também fiz o pré-natal com uma médica do convênio, e o parto foi no Hospital Conceição, referencia em parto humanizado, com a equipe de plantão (pelo SUS)
Inicio do Parto Com o Fernando tive quase 12 horas de bolsa rota com pouquissimas contrações e 3 cm de dilatação apenas, e fui indicada para uma cesarea desnecessária. Depois de muitos dias de pródomos, e 1 dia inteiro de contrações, de exercícios e acompanhamento da minha doula, as contrações ficaram bem ritimadas a noite, e ai decidimos ir ao hospital. Cheguei com 5 cm de dilatação e contrações de 3 em 3 minutos.
Parto Depois de decidida a cesárea foi tudo muito rápido, me senti muito mal, zonza e enjoada durante a cirurgia por conta da anestesia. Não me senti participando do parto, e como me senti mal por conta da anestesia, parece que nem sabia o que estava acontecendo. Só vi por alguns segundos o Fernando, e só o amamentei horas depois na sala de recuperação. Foram ainda horas de parto (das 21h30 até as 11h09 quando ela nasceu) no hospital, contrações de 3 em 3 minutos com cólicas (bem suportáveis). Só tive muita dor depois que aceitei o rompimento da bolsa artificialmente, e realmente foram 3 horas de dor intensa, até decidir e tomar a peridural (estava com 7 cm). A anestesia peridural não me deixou zonza nem enjoada, só tirou a dor das contrações e continuei sentindo meu corpo (apenas a perna esquerda um pouco dormente). Não tive dor na hora do expulsivo, e a Oliívia veio para o meu colo e ali ficou comigo e com o pai por 1 hora.
Pós-Parto no hospital Na recuperação já estava morrendo de fome e sede, mas tive que esperar por horas para beber e comer. Tive mutia dor pela noite, e muita dificuldade de me levantar sozinha, até para sentar e amamentar. Assim que fui para recuperação já comi e bebi a vontade, sentia meu corpo, e claro, bastante desconforto na região vaginal por conta da episio que as médicas acharam melhor fazer por conta do tamanho da lívia e da cesarea previa (sei que há contradições para o procedimento, mas na hora do parto aceitei), e também tive hemorroidas, que agravaram o desconforto. Mas com bolsas de agua gelada e alguns medicamentos tive alívio. Horas depois do parto já estava caminhando e tomando banho. Ainda não estava 100% mas nem se comparava com a cesarea.
Pós-Parto em casa Como tive muita dor no corte, fiquei debilitada por quase 15 dias, caminhando toda curva, e precisando de ajuda para muita coisa. Tomei muitos medicamentos pós cirurgia, e demorei meses para parar de sentir desconforto abdominal por conta da cicatriz. Apesar do desconforto para sentar, e passar algumas semanas utilizando compressas para amenizar o desconforto local (mais por conta das hemorroidas), o que eu sentia era desconforto, e não dor.E além de um tylenol de vez em quando, nãotive que tomar um zilhão de remédios pós-parto.

 

Gurias, como eu disse essas foram minhas experiências, e realmente gostei muito de viver o parto normal, mesmo com as dores, pois foram 3 horas de dores, contra dias de desconforto e recuperação ruim da cesarea.

Fora a questão emocional, me sentir responsável, e ter a força de colocar minha filha no mundo me fez me sentir muito bem, me sentir forte e capaz. Mas claro, sou a favor da cesarea que salvam vidas, e de respeitar a opção da mulher seja ela qual for. Mas sempre aconselho as gravidinhas a pesquisarem sobre o assunto de parto humanizado, pois é possível ter um parto normal, não traumatico.

Foto:Jennifer Inda

Beijos,

Ale

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s