Obrigada, De nada

Fato na maternidade: Nossos filhos são nosso reflexo – Seja a energia, a postura, as palavras.

Fernando começou a falar mesmo há mais ou menos 6 meses, e anda um papagaio. A gente fala, e ele repete…tudooo. Palavrões nunca mais nessa casa (jura).

Esses dias morri de orgulho, estava sentada no sofá, com a Olívia no colo para variar, e pedi para o Fernando me alcançar alguma coisa, que nem lembro mais. Ele me entregou, eu disse obrigada e ele disse de nada.

Ah meu coração se encheu de alegria, como comove saber que estamos indo pelo caminho certo, mesmo em pequenos detalhes. Comecei a notar que ele também pede “colicença” = com licença, diz muitos “obrigados”, e com alguns lembretes saem uns “por favores” também.Image result for children helping each other

Percebi que provavelmente estamos dando bons exemplos, que a escolinha provavelmente incentiva essas expressões, e que meu filho de apenas 2 anos, uma esponjinha nesse mundo gigantesco, está captando coisas boas.

Sou muito fã dos bons exemplos, fico me sentindo culpada se não paro o carro em uma faixa de pedestre, quando falo palavrão pra xingar telepaticamente algum motorista e me dou conta que o seu Fernando está no carro. Pois é, não sou perfeita o tempo inteiro (nem 1/3 dele) mas na frente dele tento ser. Quero que ele entenda e opte pelo lado bom da vida, que perceba que ser gentil não é ser bobo, que cortesia é uma coisa bonita, independente a quem se ofereça.

Acho que com o passar do tempo vamos endurecendo, vamos entrando num piloto automático, não te dão bom dia, você não dá também, não lhe dizem obrigado, você não diz também, e ainda pensa com os seus botões “vai se F….”. Eu me policio muito para não entrar nesse piloto automático, não quero e não pretendo virar um cyborg desconectado com o mundo real, com as pessoas e com as gentilezas do dia a dia.

E nesse mundo louco, corrido e neurótico, vou criando minhas duas esponjinhas, consciente de que cada passo meu será visto por eles, consciente de que não é só por eles que tenho que ser uma pessoa melhor, mas porque sendo melhor, outras pessoas vão lembrar e tentar ser. Quase como se cada por favor, cada obrigada, cada de nada, despertasse um cyborg adormecido e o tornasse mais humano.

Que meus filhos aprendam desde cedo o quanto é forte e mágica é a gentileza humana.

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s