Me apaixonei por outro homem quando meu filho nasceu

DSC_1503 copyÉramos dois, um casal, uma paixão. Éramos, definitivamente, dois, água e vinho, dia e noite, sol e lua, pessoas completamente diferentes que se encontravam na cumplicidade de amar um ao outro.

Entre nós, todas as arestas e falhas haviam sido resolvidas, como homem e mulher tínhamos entendido nossas limitações. As bagagens de cada um, trazidas pela vida de antes, já haviam sido desfeitas, entendidas e organizadas. Sabíamos exatamente que gavetas não deveriam ser abertas de qualquer jeito e que cobertores nos deixavam mais aquecidos.

Estava tranquilo, sem muitas surpresas, até que decidimos ter um filho. E veio um turbilhão de sentimentos novos, o medo de não conseguir ter um filho, o medo de como criar um filho com no meio de tanta diferença, veio até a falta de fé que daríamos esse passo. Mas aí chegou a notícia de que Continuar lendo